quarta-feira, 28 de março de 2012

No silêncio



No silencio maior estou sempre sozinho
Angustia que me consome por não mais te ter
Sonhos perdidos no vazio do meu silêncio
...
Correnteza

sexta-feira, 23 de março de 2012


"Deixa-me um sinal
quando quiseres.

Uma pedra, uma estrela ou uma ave
um cheiro,
um aroma
ou um morango

Uma cruz
talhada na minha porta

Que o caminho eu acharei
encruzilhado
entre o gesto e o espanto

pressentido
entre o vácuo e o manto!
ou o mar !
ou o vento!
ou as velas do meu barco
parado algures
no inevitável
porto das esperas."

LuizaCaetano.

(Poetisa portuguesa.)

domingo, 18 de março de 2012



Foto: Andrade

Quedamos sempre sozinhos
Em nossas horas maiores

A dor, veneno latente,
Corrói-nos a alma em segredo.

A mais gloriosa alegria
Floresce na solidão.

Helena Kolody
In: Correnteza

quarta-feira, 14 de março de 2012


Todo o Sentimento
Chico Buarque e Oswaldo Montenegro
Desligar o son de fundo do blog no playlist


Preciso não dormir
Até se consumar
O tempo da gente.
Preciso conduzir
Um tempo de te amar,
Te amando devagar e urgentemente.

Pretendo descobrir
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez,
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez.

Prometo te querer
Até o amor cair
Doente, doente...
Prefiro, então, partir
A tempo de poder
A gente se desvencilhar da gente.

Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.